A BÍBLIA COMO LITERATURA: VIRGINDADE E VIOLAÇÃO FEMININA

Milena Araújo Marães

Resumo


Desde os tempos antigos, a mulher é vista como ser secundário que deve saber se portar, ser virgem antes do casamento, dona de casa e genitora; fora desse padrão, a mulher não era considerada digna. Nossa proposta ao falar sobre virgindade e violação feminina, recorrendo à Bíblia como Literatura, vem contra a mentalidade masculina que, ao longo de muitos anos, permitiu ao homem afirmar-se como proprietário da virgindade feminina – aquilo que o pai deve preservar para entregar ao marido. Sendo assim, trazemos estudo comparado e residual acerca dos temas virgindade e violação feminina na Bíblia (por meio das personagens Dina e Tamar) e na Literatura Brasileira (por meio das protagonistas de Lucíola e Iracema). Nosso estudo sobre o passado permite refletir como a virgindade, ainda hoje, pode ser tabu.

 


Palavras-chave


Virgindade; Violação; Honra; Bíblia; Literatura Brasileira.

Texto completo:

PDF

Referências


A BÍBLIA SAGRADA: Antigo e Novo Testamento (tradução de João Ferreira de Almeida), 2ª edição revista e atualizada. São Paulo: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993.

BURITI, Iranilson. Corpo Feminino em detalhes: Honra e modernidade no Brasil dos anos 20 (século XX). Disponível em: periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/srh/article/view/16435. Acesso: 28, mar., 2017.

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2002.

DEL PRIORE, Mary. Histórias Íntimas: sexualidade e erotismo na história do Brasil. São Paulo: Editora Planeta do Brasil, 2011.

DUBY, Georges. Reflexões Sobre a História das Mentalidades e a Arte. In Novos Estudos. CEBRAP, N° 33, julho, 1992, pp. 65-75.

KNIBIEHLER, Yvonne. História da virgindade. São Paulo: Editora Contexto, 2016.

LAVRADOR, Benvinda. História e criação literária em Yara, a Virgem da Babilônia. Revista Língua & Literatura, FW, v. 16, n. 26, p. 1-227, agosto de 2014. Disponível em < revistas.fw.uri.br/index.php/revistalinguaeliteratura/article/viewFile/1249/1745>. Acesso: 28, mar., 2017.

LEAL, Raphael; CABRAL, Flávio. Religião e Sexo: Do controle da idade média e sua herança na contemporaneidade. Disponível em < www.unicap.br/coloquiodehistoria/wp-content/uploads/2013/11/4Col-p.572.pdf>. Acesso: 28, mar., 2017.

LIMA, Anderson de Oliveira. A Bíblia como Literatura no Brasil: História e análise de novas práticas de leitura bíblica. Disponível em < https://www.academia.edu/19105011/TESE_-_A_B%C3%8DBLIA_COMO_LITERATURA_NO_BRASIL_HIST%C3%93RIA_E_AN%C3%81LISE_DE_NOVAS_PR%C3%81TICAS_DE_LEITURA_B%C3%8DBLICA>. Acesso: 04, abr., 2017.

MATOS, Paulo Roberto; ABRANTES, Elizabeth Sousa. Virgindade: uma questão de honra. Disponível em: http://www.snh2013.anpuh.org/resources/anais/27/1364956727_ARQUIVO_ArtigoPauloAnpuh2013doc.pdf. Acesso: 08, nov., 2017.

NOKAV, Maria da Glória; NERI, Maria Luiza. Poesia Lírica Latina. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

PONTES, Roberto. Três casos de metamorfose residual para além da alegoria popular em verso. Revista do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade de Passo Fundo. v. 7, n. 1, p. 52-64, jan./jun, 2011.

__________. Poesia insubmissa afrobrasilusa: estudo da obra de José Gomes Ferreira, Carlos Drummond de Andrade e Agostinho Neto. Edições UFC, Rio de Janeiro: Oficina do Autor, 1999.

__________. Entrevista sobre a Teoria da Residualidade, com Roberto Pontes, concedida a Rubenita Moreira, em 05/06/2006. Fortaleza: (mimeografado), 2006.

ROBLES, Martha. Mulheres, mitos e deusas: o feminino através dos tempos. Tradução William Lagos, Débora Dutra Vieira. São Paulo: Aleph, 2006.

SOUZA, Jair Gomes de. Iracema, Aurélia e Lucíola: Amor e honra no perfil moral e social feminino das personagens alencarianas. Disponível em: http://revistas.fw.uri.br/index.php/revistalinguaeliteratura/article/viewFile/1249/1745 . Acesso: 26, mar., 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Espirales