A DIVERSIDADE CULTURAL LATINO-AMERICANA NA COBERTURA DA REDE DE COMUNICAÇÃO TELESUR

Alan Milhomem da Silva, Domingos Alves de Almeida

Resumo


Ao longo da história, a América Latina passou diferentes momentos de construção política, econômica, social e cultural. Depois da invasão dos colonizadores, vieram os saques das riquezas, a inserção de grandes contingentes de africanos, trazidos na condição de escravizados, e de europeus que parasitavam o patrimônio encontrado no novo continente. Isso provocou mudanças profundas nas características da região, reconfigurando a geografia latino-americana, que teve que centrar suas bases na diversidade. Nesse sentido, este trabalho propõe investigar se a teleSUR divulga e/ou promove em algum aspecto e com qual profundidade a diversidade cultural latinoamericana na programação televisiva que realiza, no sentido de romper com o paradigma homogeneizante do Estado Nacional através dos programas informativosculturais, No son tuits son histórias e Vidas. Assim, além do levantamento e análise documental e pesquisa bibliográfica, utilizamos como ferramenta metodológica a Análise do Discurso (AD) de vertente francesa. A perspectiva teórica é construída a partir da epistemologia decolonial, com a contribuição de autores relevantes e sensíveis à temática da Cultura e da Comunicação, como Walsh (2008), Larraia (1986), Borón (2015), Boas (2004), Martín-Barbero (2015), etc. Como resultado, destacamos que a teleSUR busca se construir como um instrumento vocalizador dos anseios dos povos da região e da diversidade da cultura local, ainda que, com certos vícios e limitações.

Palavras-chave


Identidade; Cultura; América Latina; teleSUR

Texto completo:

PDF

Referências


MARTÍN-BARBERO J. Comunicación Masiva discurso y Poder. Quito: Ciespal, 2015.

BEYHAUT, G. Dimensão cultural da integração na América Latina. Estudos

Avançados, São Paulo, v.8, n.20, jan. 2004.

BOAS, F. A formação da antropologia americana. Antologia. Organização e

introdução George W. Stocking, Jr. Trad. Rosaura Maria Cirne Lima Eichenberg. Rio de Janeiro: Contraponto: Editora UFRJ, 2004.

BORÓN, A. Los medios y la batalla por la democracia en América Latina. Quito: CIESPAL, 2015. Disponível em:http://www.telesurtv.net/bloggers/LosmediosylabatallaporlademocraciaenAmericaLatina201507270002.html. Acesso em: 22 ago.2015.

LARAIA, R. B. Cultura um conceito Antropológico. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed. 1986.

MORAES, G.S.M. Pátria Grande à vista: TeleSUR e as contradições da integração a América Latina. 2015. Tese (Doutorado em Comunicação e Cultura) - Escola de Comunicação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2015.

NO son tuits son historias. Edição de 01 de mai de 2016. Disponível em:

https://videos.telesurtv.net/video/540040/no-son-tuits-son-historias-540040/ . Acesso em: 07 jun 2016.

NOGUEIRA, S. G. A “identidade latino-americana” e a integração regional: o projeto da rede de comunicação Telesur. Carta Internacional, São Paulo, v. 4, n., p. 7-14,mar. 2009.

OLIVEIRA, R. S. A mídia como ator emergente das Relações Internacionais: seu protagonismo no uso do soft power frente aos desafios das mudanças climáticas. Florianópolis: UFSC, 2010. Tese (Doutorado) - Programa de Pós- Graduação em Direito, Centro de Ciências Jurídicas, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2010.

ORLANDI, E. Análise de Discurso: Princípios & Procedimentos. São Paulo: Pontes Editores, 2010.

VIDAS. Edição de 01 de mai de 2016. Disponível em:

https://videos.telesurtv.net/video/539953/vidas-539953/ . Acesso em: 07 jun. 2016.

WALSH, C. Interculturalidad, plurinacionalidad y decolonialidad: las insurgências político-epistémicas de refundar el Estado. Bogotá – Colombia: Tabula Rasa. No.9:131-152, julio-diciembre 2008.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Espirales